domingo, 24 de setembro de 2017

PÃO NOSSO DE CADA DIA.

                                O pão nosso de cada dia dá-nos hoje (Mateus, 6.11).

O pão nosso de cada dia é uma referência a nossa alimentação diária, está relacionado ao nosso alimento cotidiano. Um dos maiores problemas que a humanidade pode enfrentar é a falta de pão. Quando nos falta o pão, nos falta a alegria e a satisfação pela vida. 
Temos um Deus provedor que se preocupa em dar provisão para sustento das suas criaturas.
Neste particular, Jesus nos apresenta o Pai como nosso provedor. Inúmeras vezes, Deus aparece na bíblia como provedor e sustentador de todas as coisas.  Muitas revoluções já foram iniciadas por falta de pão. Pão é um alimento básico, importante para nossa sobrevivência. Nossa vida, nosso sustento depende de Deus. Quando reconhecemos que dependemos de Deus e oramos, e confiando em Deus, Ele nos dá o sustento que precisamos, mesmo quando parece impossível.
Jeová-Jiré é o nosso provedor e sustentador de todas as coisas. Ele é conhecedor de todas as nossas necessidades, sejamos sempre gratos a Ele, mesmo que no momento não haja uma grande abastança de alimentos e bens. Todavia, devemos sempre agradecer e bendizer o nome do SENHOR por todos os seus benefícios. 
Deus seja louvado por sua grande provisão e sustento de toda a humanidade. Quanto a fome, a miséria, as guerras e outras mazelas, são consequências do próprio homem egoísta, desumano e alienado de Deus. 
Que possamos seguir as recomendações de Davi: Confia no SENHOR e faz o bem; habitarás na terra e, verdadeiramente, serás alimentado. Deleita-te no SENHOR, e ele te concederá o que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará (Salmos, 37.3-5). Amém!

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

TRANSFORMADOS DE GLÓRIA EM GLÓRIA.

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor (II Co.3.18).

Neste capítulo Paulo fala sobre os dois concertos, ele chama a antiga aliança, a Lei, de letra, e o novo, a graça, de Espírito. Paulo faz uma comparação entre o ministério de Moisés, e o novo ministério, o do Espírito. Ele chama a Lei de ministério da condenação e o do Espírito (da graça), como ministério da justiça. Paulo afirma que o ministério da Lei veio em glória, e foi glorioso; e que o ministério da justiça excede muito mais em glória (3.9). Paulo diz: E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório (3.13). A grande diferença entre os dois ministérios é que, um era transitório e o outro permanente. Paulo faz uma comparação e diz: E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, como não será de maior glória o ministério do Espírito? (3.7,8).
No dizer de Paulo fica entendido que, o ministério do Espírito nos faz livre e nos permite avançar e crescer de glória em glória diante de Deus. Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade (3.17).
O cristão na nova aliança tem a liberdade de se apresentar diante de Deus como o rosto descoberto e contemplar a glória do Senhor. Ser transformado de glória em glória na mesma imagem pelo Espírito do Senhor, significa dizer que, o Espírito do Senhor, faz com que a glória do Senhor apareça em nós como uma imagem real vista em um espelho.
Que o mundo (as pessoas) vejam em nós a glória do Senhor. Amém!

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A LINGUAGEM DA FÉ.

                                      Cri, por isso, falei ... (Salmos, 116.10).

A linguagem da fé é otimista, positiva e agradável. Na bíblia temos vários registros sobre homens e mulheres de fé que marcaram a sua época e fizeram a diferença. Todos os homens e mulheres de fé estão fadados ao sucesso. A fé não duvida do poder de Deus, nem fala palavras negativas, de derrota; mas crer no impossível, ver o invisível e abraça a vitória antes dela chegar.
Davi disse: Cri, por isso, falei. Só podemos falar com convicção quando cremos, só podemos pregar sobre Deus se acreditamos Nele, e só podemos crer pela fé.

DEZ EXPRESSÕES DE FÉ A LUZ DA BÍBLIA:

Nunca Diga: Não posso.
A fé diz: Posso todas as coisa Naquele que me fortalece (Fp.4.13).

Nunca diga: Tenho medo.
A fé diz: Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo ... (Sl.23.4).
Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação (II Tm.1.7).

Nunca diga: Não tenho.
A fé diz: O Senhor é o meu pastor; nada me faltará (Sl.23.1).

Nunca diga: Sou fraco.
A fé diz: O SENHOR é a minha força e o meu escudo ... (Sl.28.7).
               Porque, quando estou fraco, então, sou forte (II Co.12.10).

Nunca diga: Tenho falta.
A fé diz: O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus (Fp.4.19).
Os filhos dos leões necessitam e sofrem fome, mas aqueles que buscam ao SENHOR de nada têm falta (Sl.34.10).

Nunca diga: Perdi a esperança.
A fé diz: Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo, os meus caminhos defenderei diante dele (Jó.13.15).
Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra (Jó.19.25).

Nunca diga: Estou desanimado, vou desistir.
A fé diz: Mas, decerto, eu sou cheio da força do Espírito do SENHOR e cheio de juízo e de ânimo ... (Miquéias, 3.8).
Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hb.10.38).

Nunca diga: Deus me abandonou.
A fé diz: O SENHOR está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem (Sl.118.6).

Nunca diga: Vou perecer.
A fé diz: Não morrerei, mas viverei; e contarei as obras do SENHOR (Sl.118.17).

Nunca diga: Não vai dar certo, desisto.
A fé diz: Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta,  e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, todavia, eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no Deus da minha salvação (Hc.3.17,18).

CONCLUSÃO:
Fale sempre a linguagem da fé, faça uso da palavra de Deus e fortaleça sua fé através da mesma. Deus honra a fé daqueles que acreditam na sua palavra. Amém!

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

ALIMENTO PARA UMA VIDA ESPIRITUAL SAUDÁVEL.

Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome me chamo, ó SENHOR, Deus dos Exércitos (Jr.15.16).

Jesus disse: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus (Mt.4.4).
O sustento do nosso corpo depende de uma boa alimentação, se nós não nos alimentarmos regulamente o nosso corpo físico fica enfraquecido e vulnerável a adquirir doenças.
O mesmo acontece com a nossa alma, se nós não a alimentarmos com a palavra de Deus, ela fica raquítica, fraca e pobre de nutrientes espirituais. Enquanto o pão serve para nutrir e manter o sustento do nosso corpo, a palavra de Deus é o pão que serve para nutrir e fortalecer a nossa alma e espírito.
Para termos uma vida espiritual saudável e equilibrada, precisamos nos alimentar com frequência da boa palavra de Deus.

SETE DICAS PARA UMA BOA NUTRIÇÃO ESPIRITUAL.

1. Coma o Pão da padaria de Deus diariamente.

Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus (Mt.4.4).

2. Beba o leite racional, puro e genuíno para seu crescimento espiritual.

Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo (I Pedro, 2.2).

3. Tome sempre o chá da raiz de Jessé.

Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará (Isaías, 11.1).

4. Encha o seu ventre com o pão que tem sabor de mel.

Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais doces do que o mel à minha boca (Salmos, 119.103).
E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu ventre e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então, o comi,  e era na minha boca doce como o mel (Ez.3.3).

5. Beba a água pura e cristalina da fonte espiritual.

Se alguém tem sede, que venha a mim e beba (Jo.7.37).
... Aquele que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna (Jo.4.14).

6. Alimente-se sempre com o manjar do amadurecimento.

Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal (Hebreus, 5.13,14).

7. Nunca esqueça de beber a vitamina da fé. 

De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus (Romanos, 10.17).
Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que o buscam (Hebreus, 11.6).
Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hebreus, 10.38).

CONCLUSÃO:
O cristão verdadeiro não pode viver sem se alimentar da palavra de Deus. A falta de apetite espiritual é um forte indício de que a sua saúde espiritual não vai bem. O cristão que tem fastio da palavra de Deus e despreza o Livro Sagrado, está fadado ao fracasso e preste a entrar em uma U.T.I. espiritual. 

domingo, 10 de setembro de 2017

ALEGRIA AO AMANHECER.

... O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã (Salmos, 30.5).

Neste salmo Davi exalta a Deus pelo seu favor, pelas vitórias alcançadas. Davi esteve em grande provação, mas clamou ao SENHOR e Ele lhe socorreu. No livro de Eclesiastes capítulo três, o sábio Salomão cita 28 tipos de tempos, e entre eles está o tempo de chorar.
Nesta vida todos nós temos desafios a serem vencidos, temos problemas, lutas, adversidades, momentos de altos e baixos; porém, o nosso alvo é supera-los e vence-los.
A proposta de Deus para nós é de vitória, mas temos que ser forte e confiar no seu poder.
O choro muitas vezes nos serve de lenitivo, nos quebranta, nos fortalece, melhora a nossa estrutura e nos faz refletir melhor sobre a vida.
Você pode está passando pela noite das provações, uma noite (um tempo) que parece não ter fim, mas Deus está providenciando um belo amanhecer de alegria e vitória para sua vida.
Quem chora também se consola, um choro de humilhação diante de Deus move o trono de Deus e Ele se levanta para socorrer o aflito. Está escrito: Por causa da opressão dos pobres e do gemido dos necessitados, me levantarei agora, diz o SENHOR; porei em salvo aquele para quem eles assopram (Sl.12.5).  *ou darei a salvação ao que suspira por ela.
Uma coisa é certa, toda provação terá o seu fim, e o mal não dura para sempre. Depois da tempestade vem a bonança. Depois da noite vem o dia. Depois do choro vem a alegria. Depois da luta vem a vitória.
Deus vai transformar o teu pranto em festejos, a tua tristeza em alegria, a tua humilhação em exaltação e o teu deserto em uma fonte de bênçãos e vitórias.
Descansa no SENHOR, a noite das provações vai passar e haverá um novo amanhecer de alegria, paz e prosperidade na sua vida. Amém!   

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

RENÚNCIA, UMA OPÇÃO DE VIDA.

E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me (Lucas, 9.23).

Renúncia é a opção certa para seguir Jesus. Renunciar é a base necessária para o verdadeiro discipulado cristão. Vivemos em um mundo onde as pessoas não querem deixar a sua zona de conforto para viverem uma vida de renúncias. Renunciar o mundo e seus prazeres é uma questão pessoal. O apóstolo Paulo disse: Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas e as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo (Filipenses, 3.7,8).
Havia uma grande multidão de pessoas que seguiam a Jesus, porém, poucos estavam dispostos a renúnciar a sua vida e seguir ao mestre. Hoje não é diferente, muitos dizem que são cristãos, seguidores de Cristo, mas poucos na verdade vivem uma vida de renúncia. O problema é que as pessoas querem viver um evangelho de conveniência, que atenda suas vontades. Muitos estão criando seus próprios conceitos, fugindo dos princípios da palavra de Deus e vivendo ao seu bel-prazer.

A VERDADEIRA RENÚNCIA IMPLICA EM TRÊS IMPORTANTES DECISÕES:

1. ABANDONAR O PECADO.

Todavia, o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade (II Timóteo, 2.19).
Muitos dizem que estão vivendo uma vida de renúncia, mas ainda não deixaram totalmente o pecado, continuam comungando com o mundo e vivendo na pratica do pecado. Muitos estão satisfazendo suas fraquezas e julgando que a graça de Deus perdoa. São mentes cauterizadas, vivendo um estilo de vida ao seu modo.

2. CONVERTE-SE TOTALMENTE PARA DEUS.

Deixando, pois, toda malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações, desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo, se é que já provaste que o Senhor é bom (I Pedro, 2.1-3).
Muitos se intitulam cristãos, mas não estão totalmente convertidos; continuam cheios de malícias, enganos, invejas e hipocrisias. Muitos criaram seus próprios conceitos e chegaram a conclusão que Deus vai lhe entender. Todavia, devemos nos converter totalmente para Deus, caso contrário não seremos aceitos na escola do discipulado de Jesus.

3. VIVER PARA GLÓRIA DE DEUS.

Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: Que, se um morreu por todos, logo, todos morreram. E Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou (II Coríntios, 5.14,15).
Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus (I Coríntios, 10.31).
Viver para glória de Deus implica em renúncia constante, em se anular, desaparecer e deixar Deus aparecer. Muitos estão satisfazendo o seu ego e buscando a sua própria glória. Muitos querem ser ovacionados pelo público e aplaudidos pela mídia. Porém, todo aquele que teve um encontro real com Deus, não busca a sua própria glória, mas vive para glória de Deus.

CONCLUSÃO:
Viver uma vida de renúncia não é fácil, todavia não é impossível. A renúncia muitas vezes é um processo longo e dolorido, mas vai valer a pena. Na verdade, a renúncia implica em agonizar a fé e se esforçar para agradar a Deus. O resultado da nossa renúncia é ter a identidade de Cristo em nós.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

DEUS ESTÁ NO CONTROLE.

Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados (Mateus, 10.29,30).

Deus está no controle de tudo, nada foge do seu comando, nada lhe pega de surpresa, Ele sabe o fim desde o princípio. Deus não está morto como alguns acreditam e afirmam, mas Deus está vivo e ativo. Ele está em plena atividade, nada foge ao seu controle. O mundo não está entregue a sua própria sorte, como alguns pensam. Deus criou todas as coisas e sustenta todas as coisas pela palavra do seu poder (Hb.1.3).
Deus deu ao homem livre arbítrio, o homem é dotado de poder para decidir entre o certo e o errado, entre o bem e o mal, entre o que moral e o que é imoral e uma série de outras coisas relacionadas.
O problema é que as pessoas fazem tudo errado, e depois querem colocar a culpa em Deus. Assim está escrito: De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados (Lm.3.39). A verdade é que, a vaidade e o orgulho humano tem causado grandes problemas para humanidade. A natureza está simplesmente dando respostas ao homem, por lhe agredir.
A parti do pecado de desobediência de Adão e Eva, a natureza em geral foi agredida e a terra amaldiçoada. A humanidade degenerou-se e ficou alienada de Deus. Os homens fizeram deuses para si, e buscaram as suas próprias ideias e conceitos.
Muitas vezes as pessoas perguntam: Se Deus existe e está no controle, por que acontecem tantas desgraças no mundo? A resposta seria: O homem está colhendo tudo o que semeou.  A Bíblia diz que os queixumes do homem é a respostas dos seus próprios pecados. De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados (Lm.3.39).
Infelizmente, tudo que é falso, desonesto, corrupto, imoral, ilegal, pervertido e errado, vem sendo aceito a aplaudido pela mídia e pelas pessoas em sua maioria.

Deus é paz. Mas o homem faz a guerra.
Deus é salvação. Mas o homem busca a destruição.
Deus é amor. Mas o homem semeia o ódio.
Deus é luz. Mas o homem busca as trevas.
Deus é a verdade. Mas o homem cria os seus conceitos.
Deus é a vida. Mas o homem procura a morte.
Deus é o caminho. Mas o homem busca seu próprio caminho.
Enfim, Deus é juiz, e Ele há de julgar a todos, cada um responderá pelas suas obras e ações. Está escrito: Mas Deus é o juiz; a um abate e a outro exalta. Porque na mão do SENHOR há um cálice cujo vinho ferve, cheio de mistura, e dá a beber dele; certamente todos os ímpios da terra sorverão e beberão as suas fezes (Salmos, 75.7,8).

CONCLUSÃO:
Não temas, Deus está no controle de tudo. Ele se importa com você, Ele conhece cada detalhe da sua vida. Você não vai morrer no deserto, o seu cativeiro vai acabar e a tua libertação vai chegar. você não morrerá na caverna, porque as bênçãos de Deus irão te alcançar, e o seu pão não faltará. Amém! 

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

A UNÇÃO QUE DESPEDAÇA O JUGO.

E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo, do seu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção (Isaías, 10.27).

Nesta profecia de Isaías, em uma visão geral, podemos perceber que há uma promessa de livramento e libertação da nação de Israel em relação a nação da Assíria. Assíria naquela época era um império que governava sobre Israel e as demais nações. Era uma nação que se orgulhava por causa do seu poder bélico e um grande exército de homens adestrados para guerra.

Por uma vontade permissiva do Senhor, a Assíria estava dominando sobre Israel. Com o propósito de disciplinar e corrigir o povo de Deus. Deus assim permitiu para que o seu povo viesse a experimentar o crescimento, treinamento no caráter, e uma dimensão espiritual até então desconhecida. A Assíria leva a nação de Israel a vergonha, tristezas e dores na alma, ao ponto tratar o povo de Deus como animais. A Assíria estava estendendo o seu domínio sobre Israel, pela vontade permissiva do Senhor, mas este mesmo Senhor e Deus, jamais perde o controle da situação. O Senhor usa o profeta Isaías, para liberar uma palavra profética, dentro daquela situação. E todo o sofrimento, desprezo, vergonha, derrota, humilhações e lágrimas iria chegar ao fim. Deus promete vingar o seu povo, e coloca um ponto final no seu sofrimento. Como prova do seu amor por Israel Ele lhes faz uma promessa: “E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção” (Isaías 10. 27).
Quando visualizamos essa lição, percebemos que, aqui não há nada relacionado à Igreja, mas também percebemos que essas lições são úteis e aplicáveis a vida da Igreja, e a vida de muitos cristãos.

O que é um jugo?
jugo é um acessório feito de madeira que se coloca sobre o pescoço do animal para puxar carga. 
O jugo impede que o animal olhe para a direita ou  para a esquerda, e também não pode olhar para trás e tampouco para cima; só olhava para frente. Esta era a situação da nação de Israel, eles eram escravos e prestavam serviços para o inimigo.
Deus promete tirar a carga e quebrar o jugo.
A promessa do Senhor, é: Vou tirar a carga e quanto ao jugo, não vou apenas tira-lo, mas vou despedaça-lo, e o Senhor assim o faz, para que o povo não mais se lembre do objeto da vergonha, do fracasso e da derrota.
Deus vai quebra o jugo, e o opróbrio vai acabar.

O que é unção?
Unção é um poder, uma autoridade divina concedida para realizar a obra de Deus e fazer proezas em nome do Senhor. Esta unção no Antigo Testamento era concedida aos sacerdotes, profetas, reis e juízes. Na nova Aliança esta unção está relacionada a operação do Espírito Santo na vida dos crentes. O apóstolo João escrevendo aos cristãos do primeiro século disse: E vós tendes a unção do Santo e sabeis tudo. E a unção que vós recebestes Dele fica em vós ... (I João, 2.20,27).
A unção capacita o crente e o reveste de uma autoridade espiritual para realizar a obra de Deus. Jesus disse aos seus discípulos: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra (Atos, 1.8). 
Jesus foi o homem mais ungido que já pisou aqui nesta terra. O apóstolo Pedro nos atesta dizendo: Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele (Atos, 10.38). 

Conclusão:
Na vida dos filhos de Deus, nenhuma carga permanece para sempre. Jesus Cristo, já quebrou o nosso jugo, nos tirando da escravidão do pecado e removeu a carga da opressão, do medo e da maldade.
Você pode estar se perguntando: Então, por que sofro tanto? E essa vida de escravidão espiritual, psicológica e financeira, por que? Independente dos porquês, Deus te chamou para vencer; é só acreditar. Se Ele te chamou e te escolheu, a carga foi tirada dos teus ombros, e o jugo já foi despedaçado por causa da unção. 
Toda ação contraria que vem contra sua vida: Opressões, fracassos, humilhações, sofrimentos e sentimentos de derrota, tudo isso cairá por terra e será despedaçado pela unção. 
Há um novo começo para sua vida, há um novo caminho para você trilhar, há uma nova promessa para o teu coração e uma nova unção para sua vida. Amém!   

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

AS QUATRO DIMENSÕES DO OLHAR DE DEUS.

Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus (Salmos, 53.2).

Deus quando olha Ele não ver como ver o homem, o homem ver o que é aparente, o exterior; porém, Deus ver além, Ele ver o íntimo, o mais profundo do ser. O olhar de Deus é um olhar de favorecimento, a sua intenção é atender as necessidades do homem e transformar o seu estado de miserabilidade, alcançando-o pela sua graça.

* OLHAR DE FAVORECIMENTO.

E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, tem bom ânimo; perdoados te são os teus pecados (Mateus, 9.2).
 
* OLHAR DE COMPAIXÃO.

E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela e disse-lhe: Não chores (Lucas, 7.13).

* OLHAR DE MISERICÓRDIA.

E, endireitando-se Jesus e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Ela disse: Ninguém, Senhor.
E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te e não peques mais (João, 8.10,11).  

* OLHAR DE AMOR.

E Jesus olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa ... (Marcos, 10.21).

Jesus olhou nos olhos daquele jovem rico e o amou. Que teria Jesus visto no profundo, no interior daquele jovem? Vaidade? Ignorância ? orgulho? Amor ao dinheiro?...
Não sabemos, todavia, Jesus viu tudo o que enchia aquele pobre coração. Era rico de bens materiais, mas, na verdade, era pobre dos verdadeiros valores que fazem uma pessoa feliz. Jesus lhe disse: "Falta-te uma coisa".
Falta-te o principal. Guardaste a Lei (se é que guardaste), mas falta-te o mais importante: Te converteres totalmente a Deus e seguir e amar JESUS acima de tudo.
Jesus disse: Vai, e vende tudo o que quanto tens, e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem e segui-me. Seguir Jesus, implica em renuncias.                         
Renunciar tudo o que enche o ego e torna-se servo de Deus, é o grande desafio que Jesus propõe.  "Vem e segue-me..." Terás a vida eterna, um verdadeiro tesouro, aqui, agora e no futuro.
Jesus o amou e ofereceu-lhe o que de melhor há - Paz e vida abundante.
Jesus te ama e oferece-te o melhor, não o que você quer, mas o que precisas. Paz com Deus, perdão, libertação e vida eterna. Experimenta acreditar no amor Dele). Amém!

sábado, 19 de agosto de 2017

O Nome de Deus é JEOVÁ?

Para que saibam que tu, a quem só pertence o nome de JEOVÁ, és o Altíssimo sobre toda a terra (Salmos, 83.18).
Cantai a Deus, cantai louvores ao seu nome; louvai aquele que vai sobre os céus, pois o seu nome é JEOVÁ; exultai diante Dele (Salmos, 68.4).

Tetragrama Sagrado YHVH ou YHWH (mais usado), (יה-וה, na grafia original, o hebraico), refere-se ao nome do Deus de Israel em forma escrita já transliterada e, pois, latinizada, como de uso corrente na maioria das culturas atuais. A forma da expressão ao declarar o nome de Deus YHVH (ou JHVH na forma latinizada) deixou de ser utilizada há milhares de anos na pronúncia correta do hebraico original (que é declarada como uma língua quase que completamente extinta). As pessoas perderam ao longo das décadas a capacidade de pronunciar de forma satisfatória e correta, pois a língua precisaria se curvar (dobrar) de uma forma em que especialistas no assunto descreveriam hoje em dia como impossível.
Originariamente, em aramaico e hebraico, era escrito e lido horizontalmente, da direita para esquerda יה-וה; ou seja, HVHY. Formado por quatro consoantes hebraicas — Yud י Hêi ה Vav ו Hêi ה ou יה-וה, o Tetragrama YHVH tem sido latinizado paraJHVH já por muitos séculos.

O tetragrama aparece 6.828 vezes — sozinho ou em conjunção com outro “nome” — no texto hebraico do Antigo Testamento, a indicar, pois, tratar-se de nome muito conhecido e que dispensava a presença de sinais vocálicos auxiliares (as vogais intercalares).
Os nomes YaHVeH (vertido em português para Javé), ou YeHoVaH (vertido em português para Jeová), são transliterações possíveis nas línguas portuguesas e espanholas, mas alguns eruditos preferem o uso mais primitivo do nome das quatro consoantes YHVH; já outros eruditos favorecem o nome Javé (Yahvéh ou JaHWeH). Ainda alguns destes estudiosos concordam que a pronúncia Jeová (YeHoVaH ou JeHoVáH), seja correcta, sendo esta última a pronúncia mais popular do Nome de Deus em vários idiomas.

A antiguidade e legitimidade do Tetragrama como O Nome de Deus para os judeus pode ser comprovada na conceituada tradução para o grego da Bíblia Hebraica, chamada Septuaginta Grega, onde o Tetragrama aparece escrito emhebraico arcaico ou páleo-hebraico. Foram encontrados fragmentos de cópias primitivas da LXX (Papiro LXX Lev. b, Caverna n.º 4 de Qumran, datado como sendo do Século I a.C.) onde o Tetragrama YHWH’ é representado em letras gregas (Levítico 3:12; 4:27).
Estudos revelam que apenas em cópias posteriores da Septuaginta Grega, datadas do final do Século I d.C. em diante, os copistas começaram a substituir o Tetragrama YHWH por Kýrios, que significa SENHOR (em letras maiúsculas) e por Theós, que significa Deus. Essa foi a razão de YHWH ter desaparecido graficamente do texto do Novo Testamento em algumas traduções bíblicas.

O Códice Leningrado, do Século XI
Na segunda metade do primeiro milénio na nossa era, os escribas conhecido por massoretas introduziram um sistema de sinais vocálicos para facilitar a leitura do texto consonantal em hebraico que poderia conduzir a inúmeros significados e em vez de inserir os sinais vocálicos correctos de YHWH, colocaram outros sinais vocálicos para lembrar ao leitor que ele devia dizer Adhonai (“Soberano Senhor”) ou Elohím (“Deus”).[9]
O Códice de Leningrado, do Século XI, tem no Tetragrama YHWH, sinais vocálicos para orar a YehvíhYehváh e Yehováh. A edição de Ginsburg do texto massorético tem sinais vocálicos para que ore a Yehováh. (Gênesis 3:14) Os hebraístas em geral são a favor de Yahvéh como a pronúncia mais provável. Salientam que a forma abreviada do nome é Yah (ou Jah, na forma latinizada), como no Salmo 89:8 e na expressão HaleluYah (que significa “Louvai a Jah!”; em português, é vertida por Aleluia).

Muitos eruditos e tradutores da Bíblia defendem que se siga a tradição de eliminar o nome de Deus. Alegam que a incerteza a respeito da pronúncia do Tetragrama YHWH justifica a eliminação, e também sustentam que a supremacia e a existência ímpar do Verdadeiro Deus tornam desnecessário que Ele tenha um nome específico para se diferenciar dos “demais deuses”. Mas este conceito não encontra apoio na Bíblia, quer no Antigo Testamento, quer no Novo Testamento.

A posição atual das Testemunhas de Jeová sobre este ponto resume-se ao seguinte: Visto que, atualmente, não se pode ter certeza absoluta da pronúncia do nome de Deus, parece não haver nenhum motivo para abandonar a forma bem conhecida, Jeová (em português), em favor de Javé ou outra forma hipotética. Se tal mudança fosse feita, então, a bem da coerência, deviam ser feitas alterações na grafia e na pronúncia de uma infinidade de outros nomes encontrados na Bíblia. Por exemplo, no caso de Jeová ser alterado para Javé, Jeremias seria mudado para Yir.meyáh, Isaías se tornaria Yesha.yá.hu, e Jesus seria pronunciado Yehoh.shú.a em hebraico ou I.e.soús, no grego. Assim, para as Testemunhas de Jeová, conhecer, usar e divulgar o nome pessoal de Deus é considerada a questão mais importante, mesmo que não se conheça a pronúncia original deste nome sagrado.

CONCLUSÃO:
Visto que a pronunciação original de יהוה é desconhecida, e visto que já por séculos o uso da tradução Jeová passou a ser amplamente divulgado e estabelecido entre muitos cristãos, tornando-se uma pronúncia familiar em muitos idiomas, vários grupos religiosos, mais notavelmente asTestemunhas de Jeová, continuam a usá-la, ainda que muitos outros grupos religiosos favoreçam a pronúncia Javé ou Yahvé, ou mesmo o titulo SENHOR.

Esta postagem foi extraída de forma resumida e adaptada para o Blog Pregando a Verdade.
Fonte:  http://www.universidadedabiblia.com.br/tetragrama-yhvh-o-nome/

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

666 O FIM ESTÁ PRÓXIMO.



Filhinhos, é já a última hora; e, como ouviste que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos; por onde conhecemos que é já a última hora (I João, 2.18).

Anticristo significa “opositor de Cristo, contra Cristo”.
É perceptível, está claro e evidente, que há uma operação contraria a Cristo e a sua doutrina. Muitos estão se tornando opositores de Cristo pelo fato de não aceitarem os seus ensinamentos. A verdade é que muitos preferem aceitar o sistema anárquico do Anticristo que está sendo estabelecido do que os princípios morais da palavra de Deus.     
O ESPÍRITO SEDUTOR DO ANTICRISTO.

Há um espírito sedutor que está dominando o mundo e induzindo as pessoas ao erro e a incredulidade. O mundo vem se tornando cada vez mais cético e materialista, as pessoas estão acreditando naquilo que veem e pegam. A fé para muitos é uma utopia. A verdade é que o sistema do anticristo já opera, e uma nova ordem mundial já foi estabelecida, há um comando quase que total que vem dominando o mundo.

A apostasia e a rebelião contra Deus vêm crescendo em escala crescente, muitos estão perdendo a fé e a incredulidade das pessoas cresce assustadoramente.
A palavra de Deus nos assegura que os últimos dias da humanidade será pontilhado de apostasia e rebelião contra Deus. O apóstolo Paulo, por uma visão do Espírito, escreve: Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrina de demônios (I Timóteo. 4.1).

O humanismo vem sendo pregado e ensinado, o homem pensa ser deus e tudo deve girar em torno dele. O passo mais trágico e decadente que a humanidade pode dar é o passo da descrença, da incredulidade e rebelião contra o Criador. Estamos marchando para um caos total e próximo de um fim iminente.

O SISTEMA DO ANTICRISTO.

O sistema do anticristo que está sendo implantado é um sistema humanista, voltado para anarquia, desordem e rebelião contra Deus e os princípios da sua palavra.
Ao longo da era cristã vem surgindo muitos tipos de anticristos; é perceptível que o espírito do anticristo já está no mundo. Se no começo da era cristã, o apóstolo João já dizia: Filhinhos, é já a última hora; e, como ouviste que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos; por onde conhecemos que é já a última hora (I Jo.2.18), imagine hoje, em pleno século XXI, o que diremos nós?

Que sejamos contrario ao sistema do anticristo, que possamos continuar na dependência de Deus, acreditando na sua palavra e pregando a mensagem do Reino de Deus. A plataforma do anticristo já está feita, o mundo se prepara para receber o governo do anticristo, porém a igreja de Jesus está preparada para a volta iminente do Rei dos reis, o Senhor, Jesus Cristo. Amém!

COMO IDENTIFICAR O ESPÍRITO DO ANTICRISTO?

Amados, não creias em todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouviste que há de vir, e eis que já está no mundo (I Jo.4.1-3).

O espírito do anticristo é antagônico a Cristo, eles negam a encarnação e a divindade de Jesus e propagam um Jesus histórico que viveu e morreu como qualquer outro homem. A verdade é que o mundo estar sendo dominado pelo espírito do engano, promovido pelo sistema do anticristo. Um sistema materialista e anarquista está sendo implantado, está havendo inversões de valores, o misticismo, o relativismo e o pragmatismo, estão misturando tudo e dominando a mente das pessoas. O desenvolvimento científico e tecnológico vem aumentando e deixando as pessoas endeusadas, céticas e incrédulas em relação às coisas de Deus. 

CONCLUSÃO:
O espírito do Anticristo já opera no mundo. Portanto, combatamo-lo com a palavra de Deus, propagando o Evangelho de Cristo até os confins da terra. 
Um veneno letal está sendo derramado e muitos não estão percebendo, a humanidade está marchando para um caos total. Um cenário mundial está sendo preparado para receber o Anticristo. Enquanto o mundo se prepara para receber o Anticristo, a igreja estar preparada para vinda iminente de Jesus Cristo. 
Maranata!
Amém!

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

ELVIS PRESLEY.


Hoje é relembrado o dia da morte do cantor Elvis Presley. Há 40 anos morria o rei do rock, o homem que teve fama, talento, carisma, beleza e fortuna. Elvis Presley, quando adolescente frequentava os cultos da igreja assembleia de Deus, seus pais lhes ensinaram os princípios da palavra de Deus. Mas, Elvis trocou a Bíblia pela guitarra, o anonimato pela fama, a glória de Deus pela glória do mundo. Elvis foi considerado o ícone da juventude nas décadas de 50, 60 e 70. Elvis quebrou tabus na época, Elvis cantava músicas gospel em seus shows. Ele também deixou gravadas muitas músicas gospel, chegando a ganhar o grammy da música gospel.

Elvis morre aos 42 anos no dia 16 de agosto de 1977. Diz à história que meses antes da sua morte, Elvis Presley foi consultar o seu pastor da época quando ele frequentava a igreja, depois de ter ouvido os conselhos e orientações do pastor, Elvis diz para o pastor: Eu sei que preciso de Jesus, mas a minha fama e a minha riqueza não me permitem servir a Jesus Cristo. Tempos depois, Elvis é encontrado morto, caído de joelhos no banheiro da sua mansão quando lia o livro o rosto de Cristo. Fica a interrogação: Teria Elvis se arrependido ainda a tempo? Só a eternidade poderá responder se Elvis foi salvo.
Jesus Cristo pergunta: Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? (Marcos, 8.36).

terça-feira, 15 de agosto de 2017

LIÇÕES DA FORNALHA ARDENTE.


E qualquer que não se prostrasse e adorasse seria lançado dentro do forno de fogo ardente. Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; Ele nos livrará do forno de fogo ardente e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste (Daniel, 3.11,16-18).

Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, vivendo em meio ao paganismo da Babilônia em circunstâncias adversas, eles resistiram todas as ações dos homens maus e investidas do Diabo para roubar deles a fidelidade a Deus e aos seus princípios. 
Eles receberam estes nomes na Babilônia, pois os seus verdadeiros eram: Hananias, Misael e Azarias. Apesar de receberem nomes completamente diferentes e em terra estranha como escravos, eles não perderam suas identidades e sua fé no Deus Todo Poderoso. Antes, foram fiéis e não negaram a fé.

A NOSSA FIDELIDADE A DEUS DEVE SER INABALÁVEL.

A nossa fidelidade a Deus independe de circunstâncias e de lugares; mesmo estando em situação desfavorável e em terra estranha, os três jovens judeus não se deixaram levar pela influência da vida sensual e profana no palácio da Babilônia. Eles se mantiveram fiéis a Deus e não se dobraram diante da estátua do rei Nabucodonosor.
Que possamos seguir este exemplo de fidelidade diante de Deus, não se dobrando ao sistema deste mundo, nem aceitando suas filosofias decadentes.  

NADA PODERÁ INTIMIDAR A NOSSA FÉ.

Muitas vezes o inferno se levanta para querer intimidar a nossa fé e abalar a nossa confiança em Deus. A fúria do rei fez com que ele ameaçasse os três jovens judeus, todavia eles não se intimidaram, mas mantiveram firme a sua fé em Deus. Está escrito: Os que confiam no SENHOR serão como o monte Sião, que não se abala, mas permanece para sempre (Salmos, 125.1).
O cristão que tem plena convicção da sua fé, ele não se abala nem vacila diante das ameaças e  investidas de Satanás. O rei pode mandar aquecer a fornalha sete vezes mais, e a respostas continuar a mesma: Não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste (Dn.3.18).
Que possamos aprender esta lição de determinação e coragem destes três jovens judeus. 

SER JOGADO NA FORNALHA É UMA PROVA DE AUTENTICIDADE.

É melhor ser jogado na fornalha e ser lembrado como um cristão fiel e verdadeiro, do que ser poupado por ter negado a fé e ser lembrado como infiel e covarde. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego entraram para história como heróis por causa da sua fé autêntica em Deus. 
Ter fé e ser fiel quando tudo vai bem é fácil, difícil é quando a nossa fé é provada, quando forças contrarias se levantam contra nós para querer nos destruir. Mas, quem vive pela fé deve está pronto para o que der e vier. Se confiamos em Deus, não seremos decepcionados, Deus vai honrar a nossa fé. Amém! 

NA FORNALHA A GLÓRIA DE DEUS APARECE.

Não importa se a fornalha está aquecida sete vezes mais, o que importa é a presença de Deus dentro da fornalha. Há uma promessa de Deus que diz: Quando passares pelas águas, estarei contigo, e, quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo,  não te queimarás, nem a chama arderá em ti (Isaías, 43.2).
Quando o rei viu a glória de Deus, ele ficou espantado. Então, o rei Nabucodonozor se espantou e se levantou depressa; falou e disse aos seus capitães: Não laçamos nós três homens atados dentro do fogo? Responderam e disseram ao rei: É verdade, ó rei.
Respondeu e disse: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, e nada há de lesão neles; e o aspecto do quarto é semelhante ao filho dos deuses (Dn.3.24,25).
Glória a Deus pela fidelidade de  Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. 
Aprendemos que, quando nos mantemos fiel a Deus Ele não nos abandona. 
É na fornalha do sofrimento, da provação que a glória de Deus aparece.

CONCLUSÃO: 
Não importa qual seja sua fornalha, muitas vezes estamos agonizando na fornalha da ansiedade, do  desemprego, da aflição, da enfermidade e dos problemas que nos cercam. Todavia há um Deus que não nos desampara, Ele está com você no ar, na terra, no mar, na água e no fogo. Crente fiel não morre de véspera como peru de natal. Um caldeirão de azeite fervendo não foi capaz de destruir a vida do apóstolo João; uma fornalha ardente, aquecida sete vezes mais, não consumiu os três jovens judeus. Porque Deus está no controle de tudo. Não temas! Deus está com você na fornalha. Amém!